Viajar no tempo é preciso

“Buraco-de-minhoca” é o que permitirá ao homem encurtar as viagens espaciais e viajar no tempo (imagem Shutterstock). Quem acredita nisso? À  frente, no tempo, viajamos todos, desde o nascimento.  Mas, voltar no tempo, fisicamente? Até hoje só voltamos atrás emocionalmente,  ou oníricamente, por meio de sonhos, lembranças e reencontros remetendo a momentos já vividos.

Gizmodo publicou, em 2011, um artigo intitulado: “Cientistas estragam ficção científica provando que viagem no tempo é impossível“. Refería-se ao método de viajar no tempo superando a velocidade da luz, o que não é nem será jamais possível, afirma a ciência atual com base nas teorias de Albert Einstein.

Superman fazia o tempo voltar atrás voando em volta da Terra à velocidade da luz ou maior, no sentido inverso da rotação, até fazê-la simbolicamente girar ao contrário. No romance “A Máquina do Tempo” (1895) de H. G. Wells, o tempo é uma quarta dimensão que pode ser transposta mediante cálculos matemáticos aplicados a uma caixa mecânica.

Agora, em 2014, um novo artigo, “Um breve histórico dos cientistas que tentaram caçar viajantes do tempo“, de Adam Clark Estes, revela que muita gente séria da comunidade cientifica internacional não só acredita em viagem no tempo como se empenha em achar viajantes do tempo.

Algo tão complexo como detectar vida alienígina no universo. Quem sabe não se mostrem um dia, ambos, E.T.s e viajantes do tempo, serem os mesmos?

Entre os cientistas que acreditam está o físico famoso, Stephen Hawkins. Ele explica porque nesse ensaio, publicado em seu site oficial: “Space and Time Warps” – o espaço-tempo se encurta ou pode se dobrar, em minha livre tradução.

Hawkins advoga que viajar no tempo é uma possibilidade que suscita vários problemas inusitados, como o paradoxo da morte do avô. Se, ao voltar no tempo, um sujeito mata o próprio avô, então, deixariam de existir o seu o pai e ele mesmo, viajante? Sem existir, como poderia ter matado o avô?

Hawkins fala da necessidade de haver futuramente uma Chronology Protection Law, uma lei de proteção à cronologia. Não é de agora que ele se interessa pelo tema. Em 2010, o site inglês Mail Online deu em manchete: “Stephen Hawkins: Como Construir Uma Máquina do Tempo“, onde a receita misturava “buracos-de-minhoca”, dobras espaciais, foguetes ultra-rápidos e o acelerador de partículas do CERN –  Large Hadron Collider (grande colisor de hádrons).

No ano passado, um artigo de Leonardo Müller no site TecMundo afirmou que uma máquina do tempo já pode ser construída ou, pelo menos, o seu núcleo: “Físico confirma que motor para “dobra espacial” é possível e viável“.

Enquanto não fica pronto, um jovem inglês de 25 anos, Ollie Wilke, comprou nesta semana o carro DeLorean original do filme “De Volta Para O Futuro“, segundo noticiou o site Metro: “British man buys ‘working’ Back To The Future DeLorean Time Machine“.

Que carro do Batman que nada! Ferraris, Porsches, Jaguares, nada se compara a dar uma volta na cidade com o DeLorean do professor Doc Brown. Bela ideia. E fica a pergunta: onde está o Ollie? Dá só uma olhada:

 

Copyrights: vídeo YouTube e imagem Shutterstoc’s edobric

Sem comentários

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram