Sabe o que smartphone faz com você na cama ?

Todo mundo sabe que ficar vidrado na tela de smartphone ou ipad antes de dormir atrapalha o sono. Pois parece que o efeito nocivo é muito pior do que o imaginado.

Mashable publicou uma matéria direta no mês passado: Seriously, stop using your smartphone in bed –  “Sério, pare de usar seu smartphone na cama”.

Business Insider trouxe uma explicação radical do Dr. Dan Siegel  –  Prof. de Clínica Psiquiátrica da Escola de Medicina da Universidade da California em Los Angeles  –  sobre os efeitos negativos que a fixação do olhar em telas digitais, antes de dormir, e o sono inadequado decorrente, causam no cérebro e no corpo.

No vídeo acima, This is what happens to your brain and body when you check your phone before bed   –  “Isso é o que acontece com o seu cérebro e o seu corpo quando você checa o seu smartphone antes de ir pra cama”  –  o Dr. Siegel explica que, ao fixar os olhos em uma corrente incessante de fótons, emanando dessas telas, você, basicamente, está dizendo para o cérebro: “Fique acordado, ainda não é hora de ir pra cama.” Mesmo que esteja deitado na cama.

Recolheu-se às 10 ou 11 da noite, mas checa um email aqui, navega na web ali, revê as mensagens do WhatsUp e as fotos do Instagram, anota umas ideias de trabalho e quando vê, vai dormir a uma da manhã. Só que antes de adormecer, você vinha dizendo ao seu cérebro sem parar: “Não secrete melatonina, ainda não é hora de dormir.” Até cair de sono assim mesmo.

6erraticsleep

Photo Kellydessaint.com

Daí você acorda às seis da manhã para se aprontar para mais um dia de trabalho. Só dormiu cinco horas. Hoje se sabe que dormir permite aos neurônios ativos descansarem, o que é bom. Porém, mais do que isso, ao dormir, as células glias de suporte e nutrição entram em ação para eliminar as toxinas que os neurônios produzem. Com menos de 7 a 9 horas de sono, sobram toxinas para eliminar em 95% das pessoas, inevitavelmente.

Há uma pequena porcentagem que é geneticamente diferente da maioria e não precisa dormir tanto. Mas a vasta maioria da população tem necessidade de sete horas de sono, no mínimo. Pobres machões que, de vez quando, aparecem dizendo algo como “de ontem para hoje só dormi três horas, mas passei legal, trabalhando o dia todo numa boa.”

A atenção fica prejudicada, a memória falha, a capacidade de resolver problemas é desafiada e até a insulina, que ajuda a regular o metabolismo, vira de cabeça para baixo. Com isso ganha-se mais peso a partir do que se come e se come mais. E se isso não bastasse, restam conexões celulares intoxicadas no cérebro.

Então, diz o Dr. Siegel, priorize o sono. Desligue qualquer tela ou telinha uma hora antes de ir para a cama, no mínimo. Principalmente telinhas de smartphone e ipad. Nem pense em deitar com elas.

Foto Reveal.com © Getty Images / Steve Sparrow

Foto Reveal.com © Getty Images / Steve Sparrow

É um problema recente, grave e que afeta a todos. Está em nossas mãos decidir como vamos tomar conta de nós mesmos, no novo mundo digital em que vivemos… e em que continuamos tendo que dormir bem.

Além do que, e tão ou mais importante, smartphones e ipads na cama tendem a dificultar o engajamento sexual.

Pelo menos é o que diz o recente estudo publicado em BetaNews:  No sex please, I’m checking my emails (and then updating Facebook) – “Sem sexo, por favor, estou checando meus emails (e depois atualizando meu Face)”

O assunto não é novo: Are smartphones a passion killer?  –  “São os smartphones assassinos da paixão?”  –  perguntou o site Reveal no ano passado.

Pelo benefício das dúvidas acima, fica revogado o direito de levar o celular para a cama, até segunda ordem.

 

Sem comentários

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram