Cinco coisas para uma semana superprodutiva

Pois é, quando li esse título, pensei: “Isso é babaquice de auto-ajuda.” Mas segui as fontes e desenterrei a história. Talvez seja difícil, mas quem souber implementar tudo isso realmente pode se dar bem.

1Semana produtiva não quer dizer necessariamente um montão de horas de trabalho. Tudo depende do gerenciamento inteligente do tempo e das tarefas.

É essa a essência do que o site Entrepreneur  condensou no vídeo de animação: 5 Things You Should be Doing to Have an Insanely Productive WeekBusinessInsider e o DesignTaxi espelharam a matéria em seguida. E eu agora a compartilho aqui, replicando o vídeo  de animação (acima) e traduzindo (abaixo) o miolo do texto de Thomas Oppong para o português.

Chega de planejar, comece a fazer

Tudo bem dedicar tempo para planejar o que precisa ser feito durante a semana ou o mês, mas quem empaca nesse planejamento perde horas preciosas. Portanto, ao invés de só planejar, just do it também.

2 É legal programar, mas não é prudente deixar tarefas para depois. Decidir que não precisam ser feitas imediatamente não as fará sumir. Alguém terá que dar conta delas. Então, ao invés de postergar resolva logo. Cumpra a lista de afazeres.

Outra coisa importante: suas reuniões valem a pena? A maioria das pessoas passa tempo demais em reuniões, quando deveriam estar trabalhando, fazendo as coisas acontecerem. Para garantir um uso melhor do tempo, organize uma conta pessoal de alocação das horas. Vai ajudá-lo a perceber quanto tempo gasta em reuniões ou planejando, quando poderia estar fazendo alguma tarefa. É surpreendente quantas coisas podem ser feitas em uma semana prestando atenção em quantas horas são gastas só planejando ou se reunindo.

Não precisa dizer sim a todos os pedidos

“A diferença entre as pessoas bem sucedidas e as muito bem sucedidas é que as muito bem sucedidas dizem ‘não’ para quase tudo.”  — Warren Buffet.

3Dizer ‘sim’ a uma solicitação poder parecer mais fácil do que um simples ‘não’. Entretanto, toda vez que você admite fazer algo para alguém, com pouco ou nenhum efeito prático, perde o controle do programado. Ninguém almeja isso. Muito pode ser feito quando se sabe o que se tem que fazer, quando fazer e o que obter. Tudo é possível controlando a programação.

Não seja perfeccionista

4Se correr atrás da perfeição, vai demorar mais para fazer tudo – e provavelmente será menos produtivo do que o planejado.  A razão é que quando se busca ativamente a perfeição gasta-se mais tempo em uma tarefa do que o necessário. Empurram-se as outras responsabilidades com a barriga. Isso faz você perder tempo e o seu chefe se aborrecer. O perfeccionismo é ainda pior quando não se tem que prestar contas a ninguém a não ser a si mesmo. Daí o refinamento não tem fim.

Anote tudo que passar pela cabeça

5Não confie demais na memória. Ela falha quando mais se precisa dela. Escreva tudo.

Existem centenas de opções para anotar  – desde postit até aplicativos como Evernote, Any.do e Wunderlist. Anotando-se tudo o que precisa ser feito durante a semana, fica mais claro o que existe pela frente e mais fácil definir prioridades.

Reveja e avalie o realizado

6Antes de fechar a semana e preparar a seguinte, reveja as realizações diante de tudo o que tinha para ser feito e veja se os trabalhos andaram.  Examine a programação, veja o que andou e o que não andou e porque. Comemore as realizações, anote tudo o que não andou ou foi adiado, e aprenda com os erros. Prepare-se melhor para a semana seguinte.

Sem comentários

Comente

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS e do Grupo de Planejamento de São Paulo. Ex- Presidente e atual consultor do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Saiba mais
  • Boletim do Jura