Quem não se comunica, se estrumbica. Ou seria o contrário?

Não é a falta de caixa dois, nem de doadores privados nem de grana do fundo partidário. Porque quando havia isso de roldão, a propaganda eleitoral já era lastimável, com raras excessões.

Para o bem e para o mal, os candidatos tem sido obrigados a falar mais diretamente com o eleitor do que antes, quando a verba eleitoral bancava marqueteiros caros.  Razoável com marqueteiros bem pagos, pior sem eles, ao que parece.

Havia infinitamente mais recursos e a lei permitia empregarem-se atores, técnicos, câmeras, equipamentos e mil tecnologias. Quem não se lembra do banho de propaganda que o PT deu nas oposições na última década? Veracidade do conteúdo e lisura do financiamento à parte.

As improvisações de antes campeiam agora como nunca. Vídeos amadores predominam aos montes entre os candidatos a prefeito ou vereador. Não há como negar um misto de teatro do absurdo com criatividade, capaz de suscitar a vergonha alheia.

O video acima é um potpourri absurdo de alguns casos hilários (ou trágicos, dependendo do ângulo com que se olha). Foi compilado pelo blog Vídeos Engraçados na Net. Veja só o elenco: Tiririca com o palhaço Bubu, mulher Pera,  Thammy Miranda, Lima da Viola, Waldir do Cemitério, Gabriel do Camelo, Walter Branco, Bin Laden, Chapolin, Robin e um impagável Ed Marte, além de outras figuras.

teresaUm artigo divertido da Ana Beatriz Rosa apresenta uma seleção de outros casos pitorescos, no Huffpost Brasil. Veja: “9 candidatos que superaram todas as expectativas do horário eleitoral”.

Nessa antologia, além do Ed Marte e do Walter Branco (Breaking Bad, lembrou?), está um vídeo animado da candidata a reeleição para prefeita de Boa Vista, Teresa Surita, com trilha-chiclete de funk e personagens da TV, histórias em quadrinhos e videogames, que viralizou com mais de meio milhão de views em poucos dias.

Diz a candidata no Facebook: “Pra animar o dia, deixá-lo ainda mais feliz e verde! Nossa campanha é assim: com muito trabalho, compromisso, mas leve, descontraída, perto das pessoas e feita com muito amor”.

Só me resta uma dúvida: quanto terá sido pago de direitos autorais? Porque, com tantos personagem assim, só pode ser pirataria. Assista.

Sem comentários

Comente

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS e do Grupo de Planejamento de São Paulo. Ex- Presidente e atual consultor do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Saiba mais
  • Boletim do Jura