Prêmio literário para uma antiutopia feminina

Louco para ler o livro inaugural de Louise O’Neill, Only Ever Yours, vencedor do Prêmio Bookshelf YA 2015, na categoria de livros para adolescentes e jovens adultos.

Elogiada pela crítica do Reino Unido como uma história única e original, Only Ever Yours tem como subtítulo Choose a girl… to own forever. É um título difícil de traduzir. Meu palpite, não literal, seria: Nada mais que eternamente sua. Escolha uma garota… para sempre sua.

Photo: Michael McSweeney - The Independent

Photo: Michael McSweeney – The Independent

A história se passa em um mundo imaginário no futuro, no qual as mulheres vivem em condições de extrema opressão e privação de direitos. Uma distopia feminista.

“No princípio, os HOMENS criaram as novas mulheres, as evas.” Assim começa o livro, que “satiriza a obsessão da sociedade com os modelos de aparência e comportamento das mulheres,” segundo The Telegraph.

Em The Guardian, a editora Michelle Pauli resume a situação assim:

Only Ever Yours se passa em um internato, em um futuro distópico no qual as mulheres são criadas em escolas, treinadas nas artes de agradar os homens, até estarem prontas para o mundo exterior. Na formatura, as garotas mais bem avaliadas viram as “companheiras”, que têm permissão para viver com seus maridos e procriarem até não servirem mais. Para as garotas que ficam para trás, o futuro  – como concubina ou professora  –  é sombrio.”

O site AlleyHope conta:

“As bebês são de tal maneira evitadas que os fetos femininos são rejeitados e as meninas, criadas em laboratórios.”

Em entrevista ao mesmo The Guardian , a jovem autora irlandesa, de 29 anos, afirmou:

“Eu escrevi Only Ever Yours porque me sentia cansada. Escrevi porque me sentia intrinsecamente envergonhada das minhas partes que me fazem ser fêmea. Escrevi porque me sentia um tanto arrasada. Escrevi porque queria começar uma conversa sobre como nós vemos e tratamos as mulheres.”

O livro em formato digital está em pré-venda na Amazon USA e na iBook’s Store da Apple. Mais informações você encontra no próprio site da Louise.

Quem quiser ler o primeiro capítulo em inglês, clica aqui, cortesia The Guardian.


Fontes:  The Guardian, The TelegraphAlleyHope

Fotos: AlleyHope e Michael McSweeney

Sem comentários

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram