Poluição verbal, poluição ambiental

Agora aguenta, Donald. Quem mandou romper com o Acordo de Paris? Liberar a indústria do carvão e do petróleo nos Estados Unidos?

Como disse El PAís, “Donald Trump deu rédea solta hoje aos seus impulsos mais radicais e decidiu romper com o ‘debilitante, desvantajoso e injusto’ Acordo de Paris contra as alterações climáticas. A saída do pacto assinado por 195 países assinala uma linha divisória histórica. Com o ato, o presidente da nação mais poderosa do mundo não apenas vira as costas à ciência, aprofunda a fratura com a Europa e menospreza sua própria liderança como também, diante de um dos desafios mais inquietantes da humanidade, abandona a luta. A era Trump, obscura e vertiginosa, já começou.”

Isso, depois de Trump ter revogado, como noticiou o G1, “uma série de regulações contra a mudança climática adotadas por seu antecessor, Barack Obama,” a pretexto de  fortalecer a geração de energia doméstica e criar empregos. No entanto. “ambientalistas dizem que o decreto é perigoso e prometeram combatê-lo nos tribunais.”

Donald Trump by Gage Skidmore

 

Sem comentários

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram