Lideranças indígenas pedem ajuda contra garimpo ilegal e covid-19

Lideranças Yanomami e Ye’kwana lançam a campanha #ForaGarimpoForaCovid. Vulneráveis à pandemia, demandam ao governo federal a retirada urgente de milhares de garimpeiros de seu território.

 A Covid19 parou todas as atividades, menos a que mata os povos da floresta na Amazônia. No território indígena, mais de 20 mil garimpeiros ilegais disseminam o vírus que pode dizimar uma população. É a volta de um pesadelo, agora ainda mais perigoso para o povo que segura o céu e protege a humanidade.

Mauricio Ye’kwana em pé e Davi Kopenawa |Jurandir Craveiro/ISA

O problema, histórico, tornou-se uma questão de saúde pública em meio à pandemia da Covid-19. Quase 40% dos Yanomami que vivem próximo a zonas de garimpo ilegal na Terra Indígena Yanomami (TIY) podem ser contaminados pela Covid-19.

É o que mostra um estudo do Instituto Socioambiental (ISA) feito em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com revisão da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Faça o download aqui: “O impacto da pandemia na Terra Indígena Yanomami: #ForaGarimpoForaCovid.”

A campanha #ForaGarimpoForaCovid relata:

A história recente dos Yanomami é marcada pela disseminação de doenças levadas por garimpeiros e outros invasores. Nas décadas de 70 e 80, a abertura de estradas e corridas por ouro chegaram a causar a morte de 13% da população Yanomami por doenças como malária e sarampo. Muitos velhos ainda guardam a dor dessa memória. Agora, os milhares de garimpeiros dentro do território indígena são vetores de transmissão do novo coronavírus, e podem promover a contaminação em massa de uma população já bastante vulnerável.

A campanha #ForaGarimpoFora Covid é uma iniciativa do Fórum de Lideranças Yanomami e Ye’kwana por meio das organizações Hutukara Associação Yanomami (HAY), Associação Wanasseduume Ye’kwana (SEDUUME), Associação das Mulheres Yanomami Kumirayoma (AMYK), Texoli Associação Ninam do Estado de Roraima (TANER) e Associação Yanomami do Rio Cauaburis e Afluentes (AYRCA).

A campanha inclui petição para que livrem os Yanomami da pandemia disseminada pelos garimpeiros às autoridades do Legislativo, Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados; Davi Alcolumbre, presidente do Senado Federal; Eduardo Fortunato Bim, presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA); Fernando Azevedo, ministro da Defesa e Forças Armadas; André Mendonça, ministro da Justiça e Segurança Pública; e General Hamilton Mourão, vice-presidente da República.

Dário Vitório Kopenawa Yanomami, jovem liderança de seu povo e vice-presidente da Hutukara Associação Yanomami, esclarece:

“Estamos acompanhando a doença Covid-19 na nossa terra e muito tristes com as primeiras mortes dos Yanomami. Nossos xamãs estão trabalhando sem parar contra a xawara. Vamos lutar e resistir. Para isso, precisamos do apoio do povo brasileiro e das pessoas do mundo todo”.

Dário durante filmagens da campanha do ISA #PovosDaFloresta| André Villas-Bôaa/ISA

Dário é filho de Davi Kopenawa, um dos mais conhecidos xamãs de toda a Amazônia, e “Xawara” é a palavra Yanomami para as epidemias trazidas pelos brancos.

Dário Kopenawa está em Boa Vista (RR), longe de sua comunidade, para garantir a defesa de seu povo e do território. Da aldeia, seu pai Davi Kopenawa e outros xamãs estão zelando por sua saúde e combatendo a xawara por meio do xamanismo.

Dário contraiu a Covid-19, mas conseguiu se recuperar. Agora, restabelecido, vai levar a voz e o pedido de socorro dos Yanomami para o mundo.

Para aumentar o diálogo direto com as autoridades e formadores de opinião, a jovem liderança abriu seu perfil no Twitter, e deve usá-lo para informar seus seguidores sobre o avanço da pandemia na Terra Yanomami e mobilizar apoiadores para a campanha.

A campanha “#ForaGarimpoForaCovid” conta com o apoio das seguintes entidades:

Foto histórica durante filmagens da campanha do ISA “#PovosDaFloresta” |Jurandir Craveiro/ISA

Sem comentários

Comente

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS e do Grupo de Planejamento de São Paulo. Ex- Presidente e atual consultor do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Saiba mais
  • Últimas do Twitter