Nem Amazon nem Google

Os dois gigantes da era digital foram os primeiros a propor o uso de drones comerciais para entregas aéreas a domicílio. Agora a DHL Parcel implanta na Alemanha o que eles não conseguiram ainda nos EUA.

A ideia é muito boa: transportar alimentos, remédios e gêneros de primeira necessidade para a ilha alemã de Juist, no Mar do Norte, em caso de calamidade ou falta de víveres. Para abastecer os 1.700 habitantes ilhados, a DHL testa neste mês de outubro uma frota de “parcelcopters” ou “pacotecópteros”, que cobrirão os 12 km de distância em 15 ou 30 minutos, dependendo das condições climáticas. Veja notícia da Reuters.

A maior dificuldade para a Amazon e o Google levarem adiante planos semelhantes é a falta de regulamentação dos vôos aéreos não tripulados. O Deutsche Post, correio alemão, precisou de licença especial das autoridades de controle do tráfego aéreo e deve operar o sistema em uma área restrita, sem permissão para sobrevoar habitações ou estabelecimentos.

Veja o vídeo dos testes-piloto:

 


 

O comunicado oficial do Deutsche Post pode ser lido aqui.

Há ainda um longo artigo em The New York Times e outro igualmente interessante no Business Insider.

Sem comentários

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram