O que o Pequeno Príncipe tem a ver com o Kung Fu Panda?

Il était une fois un petit prince qui habitait une planète à peine plus grande que lui, et qui avait besoin d’un ami…

“Era uma vez um pequeno príncipe que habitava um planeta pouco maior que ele, e que tinha necessidade de um amigo…”

Há muito tempo, nos anos sessenta, quando eu ainda era adolescente, li “O Pequeno Príncipe” de Antoine de Saint-Exupéry (1900-1944). Lembro que me encantou, me fazia ficar ora triste, ora alegre. Depois descobri que quase todo mundo que eu conhecia lera o mesmo livro e isso me irritou.

Fiquei crítico, achei que era água-com açúcar e que se prestava às maiores babaquices. Injustamente, rotulei tudo de filosofia barata sobre a vida. Cheguei a ter vergonha de falar nele e nunca mais toquei no assunto. Birra de adolescente.

Hoje entendo que O Pequeno Príncipe versa sobre o significado das relações humanas, como bem disse o @designtaxi.

Aprendi que se trata de um dos livros mais vendidos na história do planeta: 140 milhões de exemplares, mais do que o primeiro e o mais vendido da série Harry Potter. Tem até página em português no Facebook, com mais de dois milhões de likes.

princefox

Qando vi esse trailer fiquei contente por saber que O Pequeno Príncipe vai virar um longa-metragem de animação, dirigido pelo Mark Osborne, que fez Kung Fu Panda. Aquele filme em que a tartaruga sábia diz ao urso desajeitado: “Ontem é história, amanhã é um mistério, mas hoje é uma dádiva. É por isso que o chamamos de presente.”

Usei isso numa recomendação de posicionamento para a Claro em 2011: “Nosso tempo é agora”. Algo parecido foi adotado pela marca recentemente.

Resgatei o vídeo que o Alejandro Oszust criou na época, e o sirvo aqui de sobremesa para  O Pequeno Príncipe. O Walter Susini era o maestro e o Chico Vilhena o 1º violino.

2 Comments

  1. Diana

    10/12/2014

    Engraçado, também passei por essa fase da vergonha de mencionar O Pequeno Príncipe. Ainda bem que passou. Hoje coleciono o livro e o compro onde quer que vou, em diversos idiomas, só pelo prazer de colecionar. Pra mim é o melhor souvenir de todos.

    Reply
    • Jurandir Craveiro

      10/12/2014

      Curioso, Diana, termos tido a mesma vergonha boba! Passou, passou! Rsrs

      Reply

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram