Deuses do Egito com elenco de brancos? Na África?

Para quem gosta de filmes de mitologia, não poderia haver salada melhor: deuses, demônios, olho mágico, dragões, reis, guerreiros, pirâmides, serpentes assassinas e sandálias encantadas.

cheap nizagara viagra

gods-of-egypt-2A sobrevivência da humanidade depende do empenho e sacrifício de um jovem ladrão, que precisa do empenho e sacrifício do deus Horus, o deus-falcão dos céus, cujos olhos foram arrancados por Seth, o impiedoso deus da escuridão e do deserto, que usurpou o trono e instalou o caos no Egito.

Ufa, é mais ou menos essa a sinopse de Gods of Egipt,  que tem Gerard Butler, o general espartano Leônidas do filme 300 no papel do deus Seth; e Nikolaj Coster-Waldau, o incestuoso guerreiro Jaime Lannister de Game of Thronesno papel do deus Horus.

Projetado para entrar no mercado em fevereiro de 2016, Deuses do Egito despertou polêmica na internet recentemente, no lançamento dos trailers, exibidos abaixo.

Não é que a quase totalidade dos deuses, guerreiros e habitantes do Egito são alvíssimos? Um ou outro figurante negro, só para cobrir alguma cota dos casting, e apenas uma divindade negra, conforme matéria publicada em The Guardian: Gods of Egypt posters spark anger with ‘whitewashed’ cast.Egito 2

Toth, deus da sabedoria, é interpretado pelo ator negro, Chadwick Boseman, estrela de Get On Up, no qual representou James Brown.  No twitter,  a escalação foi criticada e Boseman apelidado, não sem maldade, de “o preto mágico” de Deuses do Egito.

Até a atriz e cantora Bette Midler se manifestou também, contrária ao enbranquecimento da mitologia egípcia.

A resposta do diretor e do estúdio não demorou e, publicamente, pediram desculpas pela “falta de diversidade” no elenco, prometendo mais atenção nas próximas produções: Gods of Egypt studio, director apologize for whitewashing cast.

A diretora negra de Selma, Ava DuVernay, elogiou a atitude, tendo em vista outras polêmicas parecidas de branqueamento do elenco, ignoradas pelos produtores e diretores, como no caso do épico Exodus: Gods and Kings do diretor Riddley Scott.


Sem comentários

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram