Corte e tosa da TV a cabo

Já é sabido que os jovens de hoje assistem menos TV do que os jovens das gerações anteriores assistiam. E obviamente menos do que os adultos de hoje. Mas o que impressiona é que todas as faixas etárias estão vendo menos televisão.

rip_tvThe Wall Street Journal publicou na internet um gráfico que comprova esse fenômeno nos Estados Unidos, mostrando quantas horas a menos cada faixa etária vê TV hoje, em comparação com 2010.

Os grupos mais influentes  –  jovens adultos de 18 a 24 anos  e  de 25 a 34  anos  –  tiveram uma queda acentuada de 32% e 23%, respectivamente.

Nada menos, nada mais do que um terço e um quarto de tempo a menos em frente da TV.

A indústria alega que é a Nielsen que não consegue acompanhar os novos hábitos de ver TV e não está conseguindo mapear a audiência direito.

Três fatores são responsáveis por ter mais gente assistindo menos TV: a expansão do vídeo online, e o “corte e a tosa da TV a cabo”. Os dois últimos são traduções livres das expressões americanas cord cutting e cord shaving.

Cord cutting ou “corte do cabo” é o que ocorre quando o indivíduo deixa de assinar o serviço para economizar  –  60% dos usuários americanos pagam mais de 100 dólares por mês pela programação a cabo.

O “corte do cabo” não considera os assinantes que abandonam um serviço para assinar outro mais barato, apenas os que deixam de usar definitivamente essa categoria.

Cord shaving ou “tosa do cabo” é a redução da conta da TV paga sem abandoná-la completamente. The Motley Fool reporta que 1/5 dos assinantes americanos fizeram isso no último ano.

13,6% retiraram o telefone casado; 7,5% trocaram o serviço de internet; 44,1% largaram os canais premium; 17,2%  desistiram da programação esportiva premium; e 7,5% cancelaram o gravador.

Justamente os serviços onde as operadoras obtém mais margem.

Imagine daqui a outros 5 ou 10 anos. R.I.P. television?

Não creio, pelo menos não a TV aberta e gratuita. E a TV a cabo vai ter que baratear e se reinventar.


Fonte: The Wall Street Journal, The Motley Fool, Rethink, MediaRealism

Foto: CC Jason Rosenberg

Sem comentários

Comente

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS. Vice-Presidente do Grupo de Planejamento. Presidente do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Fotógrafo amador, blogueiro e pescador idem. Saiba mais
  • Últimas do Instagram