Não existe mais tempo, dinheiro e água para desperdiçar com um conjunto de obras que não vai resolver o problema

Aliança pela Água alerta sobre pacote bilionário de obras

A Aliança pela Água é uma rede de entidades e coletivos da sociedade civil que se organizou em outubro passado. Desde então monitora as respostas do poder público e propõe soluções de curto, médio e longo prazos para superar a a pior crise hídrica da história de São Paulo.

A crítica é porque soluções fundamentais foram deixadas de lado na conversa entre Alckmin e Dilma, independentemente de estarem de acordo ou não, serem oportunistas ou bem-intencionados.

O pacote de obras não contém um “plano de emergência, não ataca as causas da falta d’água nem garante níveis seguros dos reservatórios para o próximo período de estiagem”, como destaca aqui esse artigo do ISA, Instituto Socioambiental.

É importante entender os quatro fatores que deram origem à crise, segundo os especialistas em recursos hídricos e mudanças climáticas:

  1. ênfase dos governos na retirada de mais água, e não no uso racional desse recurso;
  2. desmatamento nas áreas de mananciais e poluição das fontes de água em quase todo o Estado;
  3. seca extrema e déficit de chuvas, em especial no Sistema Cantareira;
  4. pouco espaço de participação social e transparência na gestão da água.

Ora, diz o artigo do ISA, essas novas e caras obras pretendidas “não cuidam das nascentes, não recuperam áreas já exploradas e não reduzem consumo e perdas, repetindo o padrão histórico insustentável.”

shutterstock_175813055

Shutterstock (photo by wk1003mike)

Deveria ser, mas parece não ser prioridade “a discussão pública de um plano de contingência que indique como chegar em abril de 2015 em situação segura para garantir o fornecimento durante o próximo período de estiagem.”

Enfim, São Pedro deve levar a culpa de novo no ano que vem, coitado! A essa altura já está até merecendo direito de resposta na TV aberta para se defender das acusações, pois a culpa é muito mais da incompetência dos governos do que do pobre e santo velhinho.

Leia a crítica completa da Aliança pela Água aqui, no artigo do ISA.

Siga e conheça as suas propostas no site água@SP.

 

Sem comentários

Comente

Planejador de marca e comunicação. Fundador da agência NBS e do Grupo de Planejamento de São Paulo. Ex- Presidente e atual consultor do Conselho Diretor do Instituto Socioambiental. Saiba mais
  • Boletim do Jura